Eu não disse?

“Apenas o fim”, o filme que comentei aqui semana passada, feito por estudantes universitários de 20 anos de idade, ganhou 2 prêmios no Festival do Rio: Menção Honrosa e Melhor Filme Júri Popular.
Alguns pensaram que eu estava entusiasmado além da conta – e fora de minhas condições normais de temperatura e pressão – só porque Julia, minha filha, é a produtora do filme. É claro que estou orgulhoso. Muito. Mas deixei bem claro que eu não estava exagerando. O filme é realmente um acontecimento. As sessões do filme no FestRio foram sempre lotadas, com tumulto na porta e gente querendo entrar. É uma garotada querendo se ver, se reconhecer num filme simples, bem feito e absolutamente envolvente. O diretor Matheus Souza já vem sendo apontado como uma promessa no cinema nacional. O consagrado diretor Domingos Oliveira ficou entusiasmado: “Estou emocionadíssimo. Ele escreve muito bem e sabe onde pôr a câmera”.
Na próxima sexta-feira o filme estréia na 32a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Anote aí. Dia 17/10 – 21h50 no Unibanco Artplex 1. Dia 18/10 – 19h20 no iG Cine. Dia 19/10 – 13h no Reserva Cultural.
A premiação no FestRio só confirma o que eu havia dito. Ou seja, não estou sozinho. Olhem só o que já saiu nos jornais:
• “Escoltado por uma entusiasmada ala de estudantes da PUC-Rio, “Apenas o fim”, longa-metragem de estréia do estudante universitário Matheus Souza, foi responsável por uma das sessões mais emocionantes que a Première Brasil já viveu desde o início do Festival do Rio. A maratona cinematográfica, (…) recebeu uma injeção de frescor vindo de uma geração que cresceu vendo “Os Cavaleiros do Zodíaco” e ouvindo Coldplay”. Rodrigo Fonseca – Jornal O Globo
• “Apenas o Fim” é um ótimo início – (…) longa de estréia de Matheus Souza mostra que o diretor tem estilo. (…) Um filme de amigos? Pode ser, mas a Nouvelle Vague e o próprio Cinema Novo começaram assim. Luiz Carlos Merten – O Estado de São Paulo
• “Um típico filme de garotada, realizado de forma despretensiosa dentro dos limites da PUC, desembarca surpreendentemente no Festival do Rio”. Daniel Schenker – Jornal do Brasil
E, mais uma vez com o perdão do trocadilho irresistível, isso é apenas o começo. O filme já foi convidado para participar do Festival Internacional de Cinema de Miami, em março de 2009.
Se você está morrendo de curiosidade, vá lá no You Tube e assista ao trailer: http:// www.youtube.com/watch?v=BL1k0TNSGMs

Related posts

Send this to a friend