Valdemiro Santiago é acusado de estelionato por venda de “semente milagrosa”

Valdemiro Santiago Valdemiro Santiago é acusado de estelionato por venda de semente milagrosa
“Essa semente menorzinha que você vai plantar é a de R$ 100 e a maior não tem limite. Quanto mais se planta, mais se colhe”, disse Santiago em vídeo postado no YouTube

O Pastor foi denunciado por cobrar R$ 1 mil por “semente que cura o coronavírus” através de vídeo postado no YouTube

O pastor Valdemiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo pela prática de estelionato. Igreja dele deve mais de R$ 83 milhões à Receita Federal, entretanto, como é aliado da administração atual, Bolsonaro luta para perdoar as dívidas dele. A ação foi iniciada pelo Procurador Wellington Saraiva e cabe à Promotoria de São Paulo investigar o caso.

A acusado ocorreu depois que Santiago anunciou, ao vivo em transmissão no YouTube, na terça-feira (5), uma falsa cura ao coronavírus com as sementes que ele vende. Valdemiro chega a cobrar até R$ 1 mil por suas ‘sementes de feijão abençoadas’.

No vídeo, o pastor chegou a citar casos de fiéis que teriam se curado do coronavírus com o apoio da igreja. A comercialização dos feijões é parte de uma campanha que deve se estender durante todo o mês de maio. R$ 100 é o valor mínimo.

“Essa semente menorzinha que você vai plantar é a de R$ 100 e a maior não tem limite. Quanto mais se planta, mais se colhe. Estamos convocando empresários, comerciantes, fazendeiros, empreendedores para plantar uma semente generosa, uma semente grande na obra de Deus”, disse Valdemiro.

Ainda durante a filmagem, admitiu que a comercialização das sementes é uma forma de compensar o prejuízo que as medidas de distanciamento social para combater o novo coronavírus causaram à igreja, que agora recebe apenas 30% dos fiéis.

“Você liga agora e adquira a sua. Você vai honrar, vai investir na obra, que a luta está muito grande. Tem milhares de aluguéis, milhares de funcionários, pastores e bispos, com famílias. E tem também as despesas da manutenção do programa na televisão, que custa milhões”, acrescentou ele.

A Igreja Mundial do Poder de Deus é a 2ª entidade religiosa que mais deve à Receita Federal. Fundada por Santiago, outro ex-pastor da Igreja Universal. A Igreja deve mais de R$ 83 milhões aos cofres federais. Desse total, R$ 5,7 milhões são apenas de contribuições não pagas de Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) pela organização. Os dados são de 2019.

Preocupado com os número mais recentes, Bolsonaro já trabalha ao lado da bancada evangélica para perdoar a dívida destas igrejas. E como com diversos pastores, Valdemiro é um dos aliados do Presidente.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend