Traficante El Chapo pega prisão perpétua em NY

Foto26 El Chapo  Traficante El Chapo pega prisão perpétua em NY
O advogado de defesa de El Chapo, Jeffrey Lichtman, adiantou que apelará o veredito

O veredito do traficante de drogas, que já foi o mais procurado do mundo, automaticamente resulta em prisão perpétua

Na terça-feira (12), o traficante de drogas mexicano Joaquín (El Chapo) Guzmán Loera foi considerado culpado por um grupo de 8 mulheres e 4 homens, na Corte Federal do Brooklyn. Após passarem 6 dias avaliando o caso, os jurados concordaram por unanimidade que o réu era o chefe “principal” do violento Cartel Sinaloa. A decisão dá início ao processo mandatório de prisão perpétua.

Pouco antes de a decisão ter sido lida, a esposa do traficante, Emma Coronel Aispuro, recusou um lenço de papel oferecido por alguém na audiência. “Eu não precisar porque não irei chorar”, respondeu ela em espanhol.

Enquanto o veredito era lido, Chapo procurou pela esposa dele na audiência. Ele balançou a cabeça e levantou o dedo polegar em sinal de apoio. Ela respondeu da mesma forma. Antes de sair da sala de audiência, ela olhou para o marido e fez um gesto com os braços em, sinalo de abraço. Ao ouvir condolências, ela respondeu: “Por que? Ninguém morreu”.

No total, os jurados foram informados que Chapo traficou mais de 150 toneladas de cocaína, heroína, anfetamina e maconha aos EUA, gerando bilhões de dólares em lucro e conspirando para cometer homicídio.

Chapo, cujo apelido no tráfico significa “baixinho”, lutou contra uma avalanche de evidências resultantes de investigações em Nova York, Texas, Flórida, Illinois e Califórnia. Os nomes dos jurados foram mantidos rigorosamente em segredo por questões de segurança. Eles ouviram 57 testemunhas ao longo de 36 dias, que iniciou em 13 de novembro. Quatorze das testemunhas foram comparsas de Chapo que “mudaram de time” depois de acordos de cooperação com o governo.

“Nós lutamos completamente como selvagens e demos tudo no campo de batalha”, comentou o advogado de defesa, Jeffrey Lichtman, após a audiência. “Obviamente, nós iremos apelar. A luta ainda não acabou. Nós continuaremos a lutar pelo Joaquín Guzmán até o último fôlego”.

“O reinado sangrento de Guzmán Loera no comando do Cartel de Sinaloa chegou ao fim e o mito de que ele não poderia ser levado à justiça acabou”, disse o Promotor Público Richard P. Donoghue, após a leitura do veredito. “Hojem Guzmán Loera foi responsabilizado pelas toneladas de narcóticos ilegais que ele traficou durante mais de 2 décadas, os crimes que ele ordenou e cometeu e os bilhões de dólares que ele lucrou, ao mesmo tempo em que causou dor e sofrimento àqueles devastados pelas drogas deles”.

A sentença de Chapo está agendada para ser lida em 25 de junho.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend