Polícia confirma que ossada é de brasileira desaparecida desde 2017

Foto4 Laelcira de Lima Polícia confirma que ossada é de brasileira desaparecida desde 2017
O Departamento de Polícia de Danbury confirmou que a ossada encontrada pertence à Laelcira de Lima, de 53 anos, desaparecida desde outubro de 2017

Laelcira de Lima, de 53 anos, moradora em Danbury (CT), foi vista pela última vez por seus familiares em 20 de outubro de 2017

Um crânio e ossos humanos encontrados atrás do Putnam Diner, na região do Vale do Hudson (NY), foram confirmados como sendo os de uma brasileira desaparecida. Os restos mortais pertencem a Laelcira de Lima, de 53 anos, moradora em Danbury (CT). O jornal Daily Voice publicou que Lima foi vista pela última vez em 20 de outubro de 2017. Ela disse a seus dois filhos que os amava e que estava indo a um Walmart local para pegar os remédios de uma receita médica. Ela nunca voltou para casa. Aparentemente, Laelcira sofria de depressão.

O seu Honda vermelho foi encontrada em 7 de novembro de 2017, estacionado no Putnam Diner. Durante 2 anos, oficiais procuraram Laelcira na floresta que fica em volta da região. Em 1º de fevereiro, um caçador que estava explorando uma nova área de caça perto do restaurante, encontrou um crânio humano. Ele contatou as autoridades que encontraram mais ossos, tênis e outras roupas. Nenhuma arma foi encontrada no local.

Um porta-voz do xerife do Condado de Putnam informou ao jornal Newstimes.com que todos os restos mortais foram encontrados em um raio de 10 metros. Os investigadores acreditam que o corpo foi movido por animais, os restos mortais não foram encontrados em um túmulo/cova e nem foi encontrada nenhuma nota.

O Newstimes.com também informou que Rena Hanziargriou, proprietária do Putnam Diner com seu pai, nunca havia visto Lima dentro do restaurante. Hanziargriou disse que o restaurante normalmente serve uma mistura de frequentadores locais, famílias e pessoas de fora da cidade. Tanto ela quanto o pai disseram que não é incomum as pessoas que fazem caminhadas na floresta deixarem os carros estacionados no estacionamento do restaurante. Depois que o carro de Lima ficou no estacionamento por 5 dias, eles acionaram a polícia.

O Departamento de Polícia de Danbury disse numa postagem no Facebook de novembro de 2019, que havia renovado o pedido de ajuda para descobrir o que aconteceu com a brasileira desaparecida. Eles divulgaram uma declaração na mídia social, dizendo:

“Este é um final trágico para uma investigação de dois anos e meio sobre o desaparecimento, postou Polícia de Danbury. A identidade de Lima foi confirmada em 10 de fevereiro por funcionários do Condado de Putnam, que posteriormente notificaram a Polícia de Danbury. Evitamos fazer declarações até termos certeza de que os parentes haviam sido notificados. Nossas sinceras condolências vão para a família e os amigos de Lima “.

A investigação sobre a morte de Laelcira de Lima continua, mas tanto os oficiais do Condado de Putnam quanto o Departamento de Polícia de Danbury informaram que não há indicação de crime neste momento.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend