Pedidos de auxílio desemprego aumentam 1.500% em NJ

us jobs hiring help wanted Pedidos de auxílio desemprego aumentam 1.500% em NJ
Os índices de desemprego batem todos os recordes anteriores em New Jersey

No período que terminou em 14 de março, um total de 9.467 trabalhadores no Estado Jardim haviam solicitado o benefício

Aproximadamente, 156 mil trabalhadores em New Jersey entraram com pedidos de auxílio desemprego na semana passada, quando as conseqüências econômicas do surto de coronavírus começaram a ocorrer, de acordo com novos dados do Departamento Estadual de Trabalho e Desenvolvimento da Força de Trabalho. As 155.815 reivindicações, um aumento de 1.546%, comparado com a mesma semana de 2019, provavelmente, indica apenas o começo do que os analistas prevêem que haverá um grande aumento nas demissões provocadas pelo fechamento obrigatório de lojas de varejo, serviços de cuidados pessoais, entretenimento e hospitalidade.

No período que terminou em 14 de março, um total de 9.467 trabalhadores em New Jersey havia solicitado auxílio desemprego. No início da semana passada, o Governador Phil Murphy ordenou que as academias de ginástica, cinemas e cassinos no estado fechassem, restaurantes e bares apenas entregassem (delivery) comida e proibiu reuniões de mais de 50 pessoas. No final da semana, ele determinou o cancelamento de reuniões não essenciais, fechamento de lojas de varejo de qualquer tamanho e ordenou que as pessoas ficassem em casa.

Os índices de desemprego batem todos os recordes anteriores em New Jersey. As solicitações de auxílio desemprego de uma única semana após o furacão Sandy atingiram o pico de cerca de 46 mil, enquanto uma semana registrou mais de 25 mil reivindicações durante o pico da Grande Recessão, informou o Departamento Estadual de Trabalho.

O número de pessoas recentemente desempregadas é provavelmente muito maior. Os trabalhadores se queixaram de dificuldade em enviar solicitações on-line, pois os escritórios públicos estão fechados e o sistema de admissão do Estado está sobrecarregado. O sistema travou em 16 de março, depois que 15 mil pessoas tentaram se inscrever. No domingo (22), o Departamento do Trabalho determinou o intervalo de 2 horas para cada aplicante com o número do Seguro Social aplicasse no sistema. Esses índices de desemprego não refletem os muitos trabalhadores que viram a demanda por seus serviços desaparecer; mas não qualificam para o seguro-desemprego.

Nacionalmente, quase 3,3 milhões de pessoas solicitaram o auxílio desemprego durante o período que terminou em 26 de março, ou seja, 3 milhões de pessoas a mais que na semana anterior. Este representa “o nível mais alto de solicitações sazonais na história do país”, de acordo com o Departamento Federal do Trabalho. O índice anterior mais alto foi de 695 mil em outubro de 1982.

Obviamente, o coronavírus é o responsável pela avalanche de solicitações do seguro desemprego, informou o Departamento do Trabalho. O órgão federal que as perdas de vagas de trabalho envolvem os setores de serviços de alimentação, acomodações, assistência médica, assistência social, artes, entretenimento, recreação, transporte, armazenamento e manufatura.

O Congresso está prestes a aumentar os benefícios desemprego, adicionando pagamentos de US$ 600 por semana, durante 4 meses, além do valor oferecido pelo Estado. Isso garantirá que a maioria dos funcionários receba seu salário integral por 3 meses. Os trabalhadores de New Jersey podem receber o seguro desemprego por 26 semanas em um único ano.
O Legislativo estadual apresentou o projeto de lei nº S2293 ao Governador Phil Murphy, o qual libera US$ 10 milhões aos trabalhadores em New Jersey que perderam o trabalho, mas não qualificam para o auxílio desemprego. Além disso, a proposta destina outros US$ 10 milhões para ajudar os empregadores que continuam pagando os salários dos funcionários ordenados a ficarem em quarentena.

Na quarta-feira (25), pelo menos 4.402 moradores em New Jersey testaram positivo para o coronavírus e 62 haviam morrido. Murphy divulgou um estudo baseado em dados do de GPS de telefones celulares que deram a New Jersey a nota “A” com relação ao distanciamento social, pois a distância de uma pessoa para a outra foi reduzida pela metade.

O Governador disse que essas táticas causam “um enorme custo econômico”, entretanto, ele tinha apenas 2 opções: Deixar o coronavírus seguir seu curso, resultando em um grande número de mortes e o colapso da economia, ou sair à frente da pandemia e diminuir o impacto na economia.

“Eu vou optar pela opção número dois todas as vezes”, disse Murphy.

O Instituto de Política Econômica projetou que os EUA perderiam 14 milhões de empregos neste verão e que 379 mil trabalhadores em New Jersey estariam sem emprego, atingindo o índice de desemprego em 10,6%. Em comparação, o índice de desemprego durante a Grande Recessão ficou abaixo de 10%. Em janeiro, a taxa de desemprego do estado era de 3,8% e crescia o número de vagas de trabalho.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend