Nova Zelândia erradicou o coronavírus, diz relatório

Auckland  Nova Zelândia erradicou o coronavírus, diz relatório
O país estará entre as primeiras nações a receber multidões de fãs de volta aos estádios esportivos, realizar shows lotados e remover as restrições de assentos dos voos comerciais

Pouco mais de 1.500 pessoas contraíram o vírus no país, incluindo 22 que morreram

A Nova Zelândia parece ter erradicado completamente o coronavírus, pelo menos por enquanto, depois que as autoridades de saúde informaram na segunda-feira (8) que a última pessoa infectada registrada se recuperou. O anúncio foi recebido com alegria em todo o país e significa que a nação de 5 milhões de habitantes estará entre as primeiras nações a receber multidões de fãs de volta aos estádios esportivos, realizar shows lotados e remover as restrições de assentos dos voos comerciais.

Há 17 dias desde que o último novo caso foi relatado, durante o qual mais de 40 mil pessoas foram testadas, elevando o número total de testes para cerca de 300 mil. Segunda-feira (8) marcou a primeira vez desde o final de fevereiro, não houve casos ativos.

A primeira-ministra, Jacinda Ardern, disse estar confiante de que a Nova Zelândia interrompeu a propagação do vírus, mas ainda precisa estar preparada para a possibilidade de um outro surto.

“Estamos confiantes de que eliminamos a transmissão do vírus na Nova Zelândia por enquanto, mas a eliminação não é um ponto no tempo, é um esforço sustentado”, disse ela em entrevista coletiva. “Quase certamente veremos casos aqui novamente e eu quero dizer que isso não é sinal de que falhamos, é uma realidade deste vírus. Mas, quando isso ocorre, temos que ter certeza de que estamos preparados”.

É provável que mais casos sejam “importados” à medida que as pessoas entram no país. Por enquanto, a fronteira permanece fechada para todos, exceto para cidadãos e residentes, com algumas exceções limitadas. Todo mundo que entra tem que entrar em quarentena.

Ardern anunciou que o gabinete havia concordado em remover quase todas as restrições contra o vírus restantes a partir da meia-noite, com exceção das restrições nas fronteiras.

“Podemos realizar eventos públicos sem limitações. Eventos privados como casamentos, festas e funerais sem limitações”, disse Ardern. “O varejo está de volta sem limitações. A hospitalidade está de volta sem limitações. O transporte público e as viagens por todo o país estão totalmente abertos”.

Especialistas dizem que vários fatores ajudaram a Nova Zelândia a eliminar a doença. Sua localização isolada no Pacífico Sul deu um tempo vital para impedir a disseminação devastadora do vírus em outros países. Ardern também agiu de forma decisiva ao impor um bloqueio rigoroso no início do surto.

Ela disse que o foco de seu governo estará nas fronteiras do país, onde o isolamento e a quarentena continuarão. Pouco mais de 1.500 pessoas contraíram o vírus na Nova Zelândia, incluindo 22 que morreram.

Eliminar o vírus não vai acabar com a crise econômica do país. Milhares de pessoas perderam o emprego. A indústria do turismo, que representa cerca de 10% da economia, foi particularmente afetada. Entretanto, segunda-feira (8) foi um momento de celebração para muitos moradores no país.

 

Related posts

Send this to a friend