Nova-iorquinos terão multa de até US$ 500 se violarem quarentena

1365 Nova iorquinos terão multa de até US$ 500 se violarem quarentena
Mais de 40 mortes também foram relatadas em toda New York City em decorrência do coronavírus

A propagação do coronavírus já infectou mais de 30 mil pessoas na região metropolitana de NYC

No domingo (29), o prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio (D), disse que os nova-iorquinos que violarem ordens da polícia para dispersar reuniões públicas serão multados em até US$ 500 em meio ao surto de coronavírus. O jornal Politico informou que o Prefeito fez o pronunciamento em uma entrevista coletiva, enfatizando que as multas seriam emitidas apenas como último recurso para aqueles que realmente pretendiam violar sua ordem.

“Eles (policiais) vão dar às pessoas todas as chances de ouvir, e se alguém não ouvir, então, eles merecem uma multa naquele momento”, disse Blasio. “Eu não quero multar as pessoas quando tantas pessoas estão passando por problemas econômicos, mas se elas não receberam a mensagem até agora, e elas não recebem a mensagem quando um agente da polícia estiver as encarando. essa pessoa merece a multa, então vamos continuar com isso”.

“Você foi avisado, avisado e avisado novamente”, acrescentou, declarando que as multas seriam emitidas em incrementos de US$ 250, até US$ 500, por violações das diretrizes de distância social.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo (D), proibiu as reuniões de mais de 50 pessoas no estado no início deste mês, após uma ação anterior de Blasio, a qual proibiu aglomerações de mais de 500 pessoas. Empresas não essenciais fecharam na cidade em decorrência da tentativa das autoridades de controlar a propagação do coronavírus, que já infectou mais de 30 mil pessoas na região. Mais de 40 mortes também foram relatadas em toda a cidade devido ao vírus.

Também entre os esforços anunciados no domingo (29), houve uma mudança para instalar um hospital emergencial no famoso Central Park, administrado pela Samaritan’s Purse, uma organização evangélica cristã de ajuda humanitária.

“Vamos usar todos os lugares que precisamos”, disse Blasio no domingo. “Este é o tipo de coisa que você verá agora à medida que a crise se desenvolve e se aprofunda”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend