Juíza libera 10 presos pelo ICE para protegê-los do coronavírus

2020 01 newarkICEfacility.original scaled Juíza libera 10 presos pelo ICE para protegê los do coronavírus
Dois dos detentos liberados estavam presos na Penitenciária do Condado de Essex (detalhe)

Os detentos liberados sofrem de diversos problemas de saúde crônicos, incluindo asma, doença cardíaca grave, pressão alta e diabetes

Na quinta-feira (26), uma juíza federal de Nova York ordenou a libertação de 10 detidos pelo Departamento de Imigração e Alfândega (ICE) em centros de detenções em New Jersey para protegê-los do coronavírus. Todos os 10 presos sofrem de “condições médicas crônicas” e enfrentam “risco iminente de morte ou ferimentos graves se expostos ao COVID-19”, escreveu a juíza do tribunal distrital dos EUA, Analisa Torres em sua decisão.

Torres concedeu aos 10 homens uma ordem de restrição temporária, liberando-os por seu próprio reconhecimento “sujeitos a condições razoáveis e apropriadas”. A ordem da juíza também impediu Thomas Decker, diretor do Escritório do ICE em NY, e Chad Wolf, secretário interino do Departamento de Segurança Interna (DHS), de prender os homens durante as audiências de imigração.

A ordem de restrição expirará em 9 de abril, às 6:30 pm. Na ocasião, Wolf e Decker têm até 2 de abril para explicar por que a determinação judicial não deve ser convertida em liminar, afirmou a decisão de Torres.

Três dos presos estavam detidos na Penitenciária do Condado de Hudson. Cinco estavam detidos na Penitenciária do Condado de Bergen. E os dois restantes estavam presos na Penitenciária do Condado de Essex.

Os 10 detidos foram representados pelo Brooklyn Defender Services, que começou a pedir a libertação deles em 16 de março. Algumas das condições crônicas dos presos citadas na decisão do juiz incluem asma, doença cardíaca grave, pressão alta e diabetes.

Em um esforço semelhante, dois grupos jurídicos de Nova York, The Legal Aid Society e The Bronx Defenders, também entraram em ação recentemente para libertar 7 detidos pelo ICE nas prisões de New Jersey e Nova York que correm “risco iminente” de contrair coronavírus por causa da idade de risco ou condições de saúde subjacentes.

Em um caso não relacionado, um detento do ICE na Penitenciária do Condado de Bergen, que testou positivo para o coronavírus, foi libertado na quinta-feira (26). O homem de 31 anos foi o primeiro detento federal de imigração do país a testar positivo para a doença, de acordo com Emílio Dabul, porta-voz da ICE em New Jersey.

Na semana passada, o agente de correções de um xerife que trabalha na prisão também testou positivo para o coronavírus, levando outros 7 agentes de correção que entraram em contato com ele a auto-quarentena. O oficial de correções ficou em quarentena em casa por 14 dias.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend