“Imigração” poderá afastar mais de 10 mil agentes por falta de dinheiro

USCIS  Imigração poderá afastar mais de 10 mil agentes por falta de dinheiro
Em decorrência da pandemia de coronavírus, o USCIS poderá afastar até 11 mil funcionários

A falta de mão-de-obra acumularia ainda mais o processamento das petições migratórias 

O sindicato que representa funcionários do governo está soando o alarme de que os funcionários do Departamento de Serviços de Cidadania e Imigração (USCIS) poderão em breve ser afastados devido a déficits de financiamento que a agência atribui à pandemia de coronavírus. A Federação Americana de Funcionários do Governo (AFGE) disse que recebeu um aviso de que cerca de 11 mil funcionários da agência que processa benefícios de imigração podem ser afastados nas próximas semanas, de acordo com uma mensagem enviada aos seus membros na quinta-feira (28). O presidente da AFGE, Everett Kelley, está pedindo ao Congresso que aprove US$ 1,2 bilhão em financiamento adicional para que a agência evite os afastamentos, disse um porta-voz do sindicato.

“Avisos dessa magnitude, sem dúvida, prejudicarão a capacidade da agência de cumprir sua missão”, disse Kelley em cartas ao Senado e parlamentares na quarta-feira (27). “Com a perda de quase 11 mil funcionários, as petições de visto de trabalho e de visitante, asilo e cidadania/naturalização, green cards e solicitações de refugiados não serão processadas”.
A agência estima que esgotará seu orçamento até o final do verão e pediu ao Congresso verba de emergência.

“Sem a intervenção do congresso, o USCIS precisará administrativamente liberar uma parcela de nossos funcionários em aproximadamente 20 de julho”, disse um porta-voz da agência. “Continuamos trabalhando com o Congresso para obter o financiamento necessário para evitar essa conseqüência infeliz”.

. Déficits projetados em 2019:

O USCIS afirmou ter visto uma queda drástica na receita gerada pelos pedidos de visto e outros benefícios de imigração após o coronavírus, e prevê que os recebimentos das petições cairão cerca de 61% até o final do ano fiscal. Os escritórios do USCIS estão fechados ao público desde março, suspendendo certos serviços, e o presidente Donald Trump assinou uma ordem executiva em abril, proibindo solicitantes de green card que estão fora dos EUA.

O USCIS é uma agência que não recebe verba federal, em oposição à maioria das outras agências governamentais que recebem verbas do Congresso. Entretanto, em uma regra proposta para atualizar o orçamento da agência, o USCIS já projetava um déficit médio anual de US$ 1,26 bilhão se as receitas não aumentassem. A versão final dessa regra foi enviada para revisão na Casa Branca na quarta-feira (27).

Os problemas da agência com a solvência são “uma combinação de fatores”, disse Ur Jaddou, que atuou como consultora chefe do USCIS de 2014 a 2017. Jaddou é agora diretora do DHS Watch no America’s Voice, que defende a reforma da imigração.

Os custos da agência aumentaram principalmente porque as novas políticas permitem dedicar mais tempo a casos mais complexos, disse Jaddou.

“O volume de pedidos aumenta, porque o mesmo agente que estava recebendo 10 formulários por dia agora está recebendo seis formulários por dia”, disse ela. “Eles não têm dinheiro suficiente para acompanhar o volume crescente de pedidos”.

. Sem agentes, sem decisões:

Sem que os agentes do USCIS processem e administrem os benefícios da imigração, haveria um “amplo impacto” sobre os empregadores de trabalhadores estrangeiros, disse Nandini Nair, do escritório Greenspoon Marder LLP em Edison, New Jersey.

A mão-de-obra reduzida do USCIS significaria atrasos na geração de avisos de recebimento de documentos de imigração, e esses avisos são necessários para que os empregadores pré-verifiquem a autorização de emprego, disse Nair. “Se houver atrasos nessa etapa inicial, isso poderá colocar os empregadores em uma situação precária com sua força de trabalho”.

E quanto mais tempo a agência tiver falta de pessoal, maior será o tempo de processamento, que já dura meses em alguns casos, disse ela.

“Se você não puder empregar um funcionário ou verificar sua autorização para trabalhar nos EUA, o empregador terá que tomar decisões difíceis sobre a demissão dessa pessoa, porque não deseja estar em desacordo com as regras de imigração”, Nair alertou. “Isso poderia aumentar o desemprego apenas por esse pequeno ato”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend