ICE revela a identidade de brasileiro deportado em MA

Foto11 Vagner Geniu Abreu 002 2 scaled ICE revela a identidade de brasileiro deportado em MA
Em maio de 2018, Vagner Geniu Abreu foi detido por agentes do ICE nas imediações da cidade de Braintree (MA) (Foto: ICE)

Vagner Geniu Abreu é acusado de roubo e sequestro no Brasil e já havia sido deportado anteriormente dos EUA

Na terça-feira (4), o foragido Vagner Geniu Abreu, de 39 anos, foi deportado dos Estados Unidos. Em maio de 2018, ele foi detido por agentes do Departamento de Alfândega & Imigração (ICE) nas imediações da cidade de Braintree (MA), por ter reentrado clandestinamente no país.

. Entenda o caso:

Em setembro de 2018, as autoridades estadunidenses foram  informadas que Vagner tinha pendentes as acusações de roubo e sequestro no Brasil. Uma vez que retorne ao país, a justiça brasileira dará continuidade ao processo criminal contra ele. Anteriormente, Abreu foi deportado em 24 de setembro de 2010, após um juiz de imigração ter emitido uma ordem de deportação em nome dele. O crime de reentrar clandestinamente nos EUA depois de ter sido deportado é passível de até 20 anos de prisão.

“O ERO (Setor de Cumprimento das Leis & Remoções) permanece fortemente comprometido em remover criminosos estrangeiros que representam ameaça às nossas comunidades”, disse Todd Me. Lyons, diretor do ERO na jurisdição de Boston (MA). “Nós não vamos diminuir os nossos esforços no cumprimento das leis nos Estados Unidos. A remoção de criminosos estrangeiros como Abreu, que violou repetidamente as nossas leis de imigração é parte fundamental de manter as nossas ruas e vizinhanças mais seguras”.

Em janeiro de 2019, Abreu foi considerado culpado de ter reentrado clandestinamente nos EUA por um tribunal em Boston (MA). Na ocasião, agentes do ICE restauraram a ordem anterior e o deportaram ao Brasil em 4 de fevereiro de 2019.

. Outro brasileiro detido:

Em Newark (NJ), o Setor de Operações de Cumprimento das Leis & Remoção (ERO), subordinado ao ICE, prendeu um brasileiro de 53 anos procurado naquele país por homicídio, informou na terça-feira (4) o ICE. Na quarta-feira (5), um porta-voz do órgão ainda não havia recebido mais detalhes sobre as acusações ou o nome do foragido.

As autoridades detalharam que 84% dos estrangeiros detidos têm antecedentes criminais ou acusações pendentes.

“Essa ação especial concentra-se na prisão de indivíduos condenados por crimes graves e representam ameaça à segurança pública”, disse Ruben Perez, diretor interino do ICE em Newark, através de comunicado. “Devido aos esforços desses agentes, existem 115 criminosos a menos em nossas comunidades”.

Em 2019, uma batida semelhante realizada pelo ICE em New Jersey resultou na prisão de 123 imigrantes indocumentados e naturais de 14 países diferentes. Alguns dos presos enfrentarão processos criminais federais por entrada ilegal e reentrada ilegal nos EUA após a deportação, informaram as autoridades.

Quem entra ilegalmente nos EUA após a deportação pode pegar até 20 anos de detenção numa penitenciária federal, conforme a lei.

 

Related posts

Send this to a friend