Ex-policial acusado de matar George Floyd é transferido de prisão

%name Ex policial acusado de matar George Floyd é transferido de prisão
Antes de perder a consciência, George Floyd (dir.) implorou diversas vezes ao policial Derek Chauvin (esq.) que não conseguia respirar, morrendo em seguida

Derek Chauvin foi demitido do Departamento de Polícia de Minneapolis e é acusado de assassinato em 3º grau

O ex-policial de Minneapolis, acusado de assassinato e homicídio culposo na morte de George Floyd, foi transferido para uma prisão de segurança máxima, segundo um relatório. Derek Chauvin, que foi capturado em vídeo com o joelho pressionando o pescoço de Floyd por quase 9 minutos, foi originalmente mantido na Penitenciária do Condado de Ramsey antes de ser transferido no domingo (31) à tarde para a Penitenciária do Condado de Hennepin, informou o canal de TV local KSTP.

Desde então, ele foi enviado para o Centro Correcional de Minnesota – Oak Park Heights, em Stillwater, informou o canal, citando o Departamento Estadual de Correções.

“Oak Park Heights é o nível mais alto de custódia no sistema carcerário (DOC) de Minnesota. No entanto, a maioria dos detentos alojados aqui está sob custódia máxima e restrita, pois alguns deles precisam de um nível mais alto de segurança”, segundo o DOC.

Floyd, de 46 anos, morreu após ter sido preso pela polícia em frente a uma loja em Minneapolis, Minnesota. Imagens da prisão em 25 de maio mostram um policial branco, Derek Chauvin, ajoelhado no pescoço dele enquanto ele estava algemado e deitado no asfalto da rua em frente ao estabelecimento. Chauvin, de 44 anos, foi acusado de assassinato em 3º grau. O incidente foi filmado por câmeras de segurança e telefones celulares de testemunhas, que pediram ao policial, com as mãos nos bolsos da calça e demonstrando indiferença, que tirasse o joelho do pescoço de Floyd, que já não oferecia resistência. Antes de perder a consciência, ele implorou diversas vezes a Chauvin que não conseguia respirar, morrendo em seguida.

Os principais eventos que levaram à morte de Floyd ocorreram em apenas 30 minutos. Com base em relatos de testemunhas, vídeos e declarações oficiais, tudo começou com a denúncia de uma nota falsa de US$ 20. O caso ocorreu na noite de 25 de maio, quando Floyd comprou um maço de cigarros na Cup Foods, uma mercearia. Acreditando que a nota de 20 dólares que ele apresentou podia ser falsificada, um funcionário da loja o denunciou à polícia. Ele trabalhou recentemente como segurança na cidade, mas, como milhões de outros norte-americanos, ficou sem emprego devido a pandemia de coronavírus.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend