EUA: Casos de coronavírus dobram para 10 mil em 2 dias

Foto6 Coronavirus EUA: Casos de coronavírus dobram para 10 mil em 2 dias
A pandemia já matou pelo menos 150 pessoas em todo o país

Quase metade de todos os casos confirmados no país está concentrada em 3 estados: Washington, Califórnia e Nova York

Na quinta-feira (19), o número de casos confirmados de COVID-19 nos EUA superou os 10 mil, dobrando em 2 dias, à medida que os estados aumentam os testes e o novo coronavírus varre o país. O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse na quinta-feira de manhã que o estado confirmou 1.769 novos casos no último dia, elevando o número de casos confirmados no estado para 4.152 e elevando o número total de infecções por COVID-19 nos EUA em mais de 10 mil, com base em na nova contagem de casos e dados compilados pela Universidade Johns Hopkins (JHU). O COVID-19 já matou pelo menos 150 pessoas nos EUA, de acordo com a JHU.

O número de casos reais no país é provavelmente significativamente maior, dizem autoridades estaduais e locais. Os testes nos EUA foram prejudicados por atrasos e um critério de diagnóstico restritivo que limitava quem poderia fazer o teste.

No domingo (1), houve cerca de 100 casos confirmados do vírus que se espalha rapidamente nos EUA, de acordo com os Centros de Prevenção & Controle de Doenças (CDC). Na terça-feira (10), havia apenas 1.039 casos nos EUA, de acordo com a JHU.

Quase metade de todos os casos confirmados nos EUA está concentrada em 3 estados: Washington, Califórnia e Nova York. Nova York tem mais casos do que qualquer outro estado, disse Cuomo na quinta-feira (19).

Autoridades locais e estaduais adotaram o termo “miscelânea” de ações em todo o país para conter o surto, usado por Cuomo no início da semana. Na segunda-feira (16), o Governador e outras autoridades de New Jersey e Connecticut proibiram todas as reuniões de 50 ou mais pessoas e impuseram restrições a restaurantes, bares e outros locais de recreação. A Pensilvânia também emitiu restrições idênticas na quinta-feira, acrescentou Cuomo.

Governadores nos estados de Maryland e Washington, que têm o segundo maior número de casos depois de Nova York, mas a maioria das mortes do país, também adotaram ações semelhantes nesta semana.

Autoridades da área da Baía de São Francisco (CA) ordenaram que cerca de 7 milhões de residentes se “abrigarem” na segunda-feira (16), adotando as medidas mais agressivas e restritivas do país até o momento.

“Desde a Segunda Guerra Mundial, nunca enfrentamos uma situação como essa”, afirmou o governador de Washington, Jay Inslee, ao anunciar novas políticas de distanciamento social em seu estado no início desta semana. “Nas próximas semanas, o normal não está no nosso plano de jogo”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend