EUA atualiza “tempo de presença nos EUA” na aplicação para cidadania

Foto23 Cerimonia de naturalizacao EUA atualiza “tempo de presença nos EUA” na aplicação para cidadania
Os residentes legais permanentes que aplicarem para a cidadania depois de dezembro de 2020 enfrentarão um teste mais desafiador

Um imigrante que quebrou a continuidade da residência permanente deverá compensar o tempo mínimo exigido para a naturalização

Umas das exigências essenciais para obter a cidadania dos EUA no processo de naturalização é que os imigrantes demonstrem residência contínua e presença física no país por um determinado período de tempo antes de enviar a aplicação. A lei de imigração estipula que os imigrantes devem ter mantido ininterruptamente durante pelo menos 5 anos residência legal permanente (green card), antes de aplicar para a cidadania.

Na quarta-feira (26), o Departamento de Cidadania & Serviços Migratórios (USCIS) citou a nova exigência emitindo um alerta no Manual de Política do órgão no que diz respeito à quebras na continuidade do período de residência relacionado à elegibilidade para a naturalização. Conforme o USCIS, os imigrantes que querem ser cidadãos estadunidenses, quando aplicarem para a naturalização, devem demonstrar que:

. Têm residido continuamente nos EUA durante os últimos 5 anos;

. Têm residido continuamente nos EUA durante os últimos 3 anos, caso sejam casados com cidadãos dos EUA.

A nova atualização decide quando um candidato que quebrou a continuidade da residência legal permanente poderá aplicar novamente para a cidadania. A diretriz, conforme o USCIS, define agora duas exigências para a naturalização:

. Um imigrante que esteve fora dos EUA por mais de 6 meses,  mas menos de 1 ano deve compensar a quebra de continuidade da residência legal permanente.

. Um imigrante que quebrou a continuidade da residência legal permanente deverá estabelecer um período novo de residência; compensando o tempo mínimo exigido para a naturalização.

“Os agentes do USCIS sempre determinaram individualmente se um candidato à naturalização havia interrompido sua residência contínua quando avaliavam as aplicações”, informou o órgão. “Os candidatos que enviem as aplicações sob a nova diretriz não estarão elegíveis até que atinjam o período de residência contínua como residente legal permanente”.

. Outras exigências para a naturalização:

. Ter pelo menos 18 anos de idade na época da aplicação;

. Demonstrar bom caráter moral. Isso significa não ter antecedentes criminais nos últimos 5 anos e não prover informação falsa como parte de qualquer formulário ou procedimento migratório. Uma pessoa condenada por ter cometido crimes graves não qualifica para a naturalização;

. Ser capaz de ler, escrever e falar inglês básico; além de demonstrar conhecimento da história e governo dos EUA;

. Estar disposto a apoiar e defender a Constituição e os EUA.

Os residentes legais permanentes que aplicarem para a cidadania depois de dezembro de 2020 enfrentarão um teste mais desafiador, no qual os imigrantes deverão provar que podem ler, escrever e falar inglês básico, possuir conhecimento essencial da história e governo dos EUA, em decorrência da revisão do exame atual ordenada pelas autoridades migratórias.

O memorando intitulado “Revisão dos Testes Cívicos de Naturalização” anunciou que haverá mudanças nas perguntas dos testes sobre o governo e a história dos EUA, assim como no teste oral de conhecimento da língua inglesa. O USCIS também expandiu a lista de atos que refletiriam na ausência de bom caráter moral. A nova diretriz detalha 15 exemplo de “atos ilegais” que afetam de forma negativa o caráter moral.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend