Estádio do Ironbound será reinaugurado no sábado (23)

Foto34 Ironbound Stadium Estádio do Ironbound será reinaugurado no sábado (23)
O estádio reformado (detalhe), agora rebatizado de “Eddie Moraes Stadium”, oferecerá uma instalação esportiva polivalente

Após a descontaminação do solo, as instalações, com capacidade para 4.500 lugares, foram completamente reformadas e um rinque de gelo construído

Após 32 anos fechado ao público, neste sábado (23), será reinaugurado o Estádio do Ironbound, em Newark (NJ). O Ironbound Stadium de Newark já foi a sede do time de futebol da East Side High School e um local para as famílias no bairro se reunirem para jogos de futebol locais, estaduais e até internacionais.

O governo federal fechou o estádio com 4.500 lugares em 1987, após testes revelarem elementos químicos contaminantes no campo. Durante a era industrial, o local abrigou uma fábrica de plástico, ocasionando o vazamento e contaminação do solo.

Após décadas de abandono, o espaço atlético extremamente necessário para o bairro do Ironbound retornará à atividade. O estádio, agora rebatizado de “Eddie Moraes Stadium”, oferecerá uma instalação esportiva polivalente. No local, jogadores do Ironbound Soccer Club, organização que atende 1.200 crianças, poderão treinar. Atualmente, eles treinam no campo do Independence Park, que fica em frente ao East Side High School, e próximo a um playground. Os jogos em casa também não eram convenientes, pois, nas noites de sexta-feira, a equipe precisava atravessar Newark para utilizar os campos das escolas do outro lado da cidade, na zona norte.

O Ironbound Stadium, uma vez repleto de ervas daninhas, tornou-se um depósito de lixo e detritos de construção. As árvores na frente das arquibancadas cresciam até 15 metros. Há 4 anos, a Prefeitura de Newark e Celanese, uma empresa química e de tecnologia que já possuiu uma fábrica de plásticos no local, concordaram com os termos de limpeza do local contaminado. A Prefeitura informou que a Celanese concordou em pagar cerca de US$ 2,3 milhões para remover o solo contaminado. A Cidade financiou a reconstrução do campo e um rinque de patinação no gelo próximo às arquibancadas.

Joseph Della Fave, diretor executivo da Ironbound Community Corporation, disse ao canal de TV Fox News 5 que sua organização vem pressionando há décadas para que o estádio fosse reabilitado, incluindo a liberação da verba de US$ 250 mil da NFL destinada ao campo. Ele destacou que demorou muito tempo para restaurar o campo depois que a contaminação foi descoberta e limpeza realizada.

“Esse é o legado da era industrial relacionado às questões ambientais não regulamentadas e que atormentam a nossa comunidade há várias décadas”, disse ele. “Um campo para o Ensino Médio foi roubado durante décadas”.

Até à tarde de terça-feira (19), a equipe de reportagem do BV tentou contatar, via telefone, o Vereador Augusto Amador, representante do bairro do Ironbound, sem obter sucesso.

Com o novo estádio, a área passa pelo período de renascimento na recreação e que, certamente, será bem aproveitada. Agora que o estádio tem nova vida, um novo nome, em homenagem a um filho da comunidade, tudo parece adequado. O local foi renomeado em 2018 em memória de Moraes, um residente no Ironbound que era jogador de futebol e divulgador do esporte por todo o país durante aproximadamente 50 anos.

Admirado na comunidade portuguesa, Moraes atuou como vice-presidente da Associação Lusa Internacional de Futebol, uma liga de futebol iniciada nos EUA entre as décadas de 70 e 80. Uma vida dedicada ao futebol, Moraes também foi diretor da Associação de Futebol Amador dos Homens de New Jersey e membro de vários comitês da Federação de Futebol dos EUA.

 

Related posts

Send this to a friend