Corte condena ex-policial em fraude no sistema de água em Newark

Foto23 Tribunal MLK Newark Corte condena ex policial em fraude no sistema de água em Newark
A réu Janell Robinson foi julgada no Tribunal Federal (detalhe) em Newark (NJ)

Janell Robinson poderá ser sentenciada a até 20 anos de prisão por cada acusação e multa de US$ 250 mil

Na segunda-feira (24), o nono e último réu envolvido num esquema de corrupção relacionado à bacia hidrográfica que abastecia 500 mil residentes em New Jersey foi considerado culpado. A ex-policial do Departamento de Polícia de Newark, Janell Robinson, foi considerada culpada durante a audiência no Tribunal Federal de Newark por ter pagado propinas ao antigo diretor do Newark Watershed Conservation em troca de contratos que não exigiam trabalho e pagamentos fraudulentos.

Depois do julgamento de menos de 2 semanas, um grupo de jurados considerou Robinson culpada de conspirar para fraudar a corporação da bacia hidrográfica, fraude postal e conspirar para cometer extorsão que afeta o comércio interestadual. Os jurados passaram 2 horas avaliando o caso, antes de dar o veredito.

Robinson está agendada para ser sentenciada em 8 de junho e poderá ser condenada a até 20 anos de prisão por cada acusação e multa de US$ 250 mil. Como o réu final de um esquema que levou a maioria dos envolvidos a assumir a culpa, os promotores públicos tiveram muito material detalhando como Linda Watkins Brashear, ex-líder da Watershed Corporation contratou companhias que quase não fizeram trabalho algum, mas recebiam pagamentos superfaturados, em troca do pagamento de propinas em dinheiro à ela. Brashear recebeu quase US$ 1 milhão como resultado do esquema.

No total, 9 pessoas foram condenadas ou assumiram a culpa.

O Escritório da Controladoria de New Jersey divulgou um relatório em 2014 revelando que o órgão público estava extorquindo milhões em verba pública e efetuando pagamentos ilegais. A entidade foi fechada em 2013.

O Newark Water Group, um grupo comunitário que denunciou o esquema de corrupção em 2011, considerou o golpe “um dos maiores e mais amplos escândalos que a cidade de Newark já vivenciou”.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend