Coronavírus: Trump promete suspender a quarentena nos EUA até a Páscoa

donald trump march 2020 Coronavírus: Trump promete suspender a quarentena nos EUA até a Páscoa
“Você vai perder mais pessoas colocando o país em uma recessão ou depressão maciça”, disse Trump. “Você vai ter suicídios aos milhares”

O Presidente citou o prazo polêmico durante um evento virtual no Jardim da Casa Branca


Na terça-feira (24), o Presidente Trump prometeu eliminar as restrições de coronavírus em todo o país e “abrir” o país até a Páscoa, alegando sem evidências de que “milhares” de americanos se matariam. Trump citou o prazo polêmico durante um evento virtual no Jardim da Casa Branca. Ele disse que as consequências seriam catastróficas se os EUA não voltarem ao normal no feriado de 12 de abril.

“Você vai perder mais pessoas colocando o país em uma recessão ou depressão maciça”, disse o Presidente. “Você vai ter suicídios aos milhares”.

Os comentários de Trump são contrários aos conselhos da maioria dos especialistas em saúde, que afirmam que as pessoas devem praticar distanciamento social, ficar em casa e  longe do local de trabalho durante semanas ou meses. O objetivo é retardar a propagação do vírus, que já infectou mais de 50 mil pessoas na região e matou pelo menos 650 nos EUA.

Na semana passada, Trump anunciou um plano de 15 dias para combater o vírus, o qual inclui recomendações para que todos os trabalhadores não essenciais fiquem em casa e uma proposta de proibição de reuniões de mais de 10 pessoas. Esse plano expira em 31 de março, deixando uma janela de 12 dias antes da Páscoa.

“Vamos avaliar naquele momento e daremos mais tempo se precisarmos de um pouco mais de tempo, mas precisamos abrir esse país”, disse Trump no Rose Garden.

Wall Street se recuperou como resultado das projeções de Trump para a Páscoa, com o Dow Jones Industrial Average subindo mais de 11%, seu maior ganho em um dia em quase um século. Provavelmente, o aumento do mercado de ações também foi produto da aprovação do pacote de US$ 2 trilhões. O projeto de lei incluirá subsídios para famílias norte-americanas, bem como ajuda para pequenas empresas e grandes indústrias afetadas pelo vírus. No entanto, o enorme pacote de ajuda parecia ter sido um problema, enquanto as negociações continuavam a portas fechadas até tarde da noite de terça-feira (24).

No início do dia, membros de ambos os lados do corredor expressaram otimismo sobre a aprovação do acordo em poucas horas. Os democratas do Senado impediram a medida de avançar duas vezes já esta semana, devido a preocupações de que ela não esteja oferecendo ajuda suficiente aos trabalhadores e, ao mesmo tempo, favorece as grandes empresas.

A administração Trump, entrevistada pelo canal de TV Fox News, e que contou com alguns membros de sua força-tarefa de coronavírus, não gostaram em geral da idéia de reabrir o país a tempo da Páscoa. A Dra. Deborah Birx, coordenadora da força-tarefa, se esquivou quando lhe perguntaram se ela considerava sensato levantar as diretrizes de distanciamento social tão cedo.

“Meu trabalho, e acho que o que é realmente importante, é combater essa epidemia da maneira que as pessoas disseram que deveríamos combater a gripe em 1918”, disse Birx, optando por não dar uma resposta direta.

Trump rapidamente interveio e a contradisse. “Você não pode comparar isso com 1918, onde quase 100 milhões de pessoas morreram”, disse Trump. “Essa foi a gripe, um pouco diferente”.

Uma equipe de pesquisa de coronavírus do Imperial College de Londres concluiu em um relatório recente que até 2,2 milhões de pessoas poderiam morrer do vírus nos EUA; a menos que o governo Trump ampliasse agressivamente a todos os níveis da sociedade. O relatório foi compartilhado com a Casa Branca no início deste mês.

“Todo mundo que esteve em Nova York deve ficar em quarentena nos próximos 14 dias para garantir que o vírus não se espalhe para outros lugares”, disse Birx. “Não importa para onde eles foram, seja na Flórida ou na Carolina do Norte ou nos confins de Long Island.”

Anthony Fauci, o principal especialista em doenças infecciosas do país e membro da força-tarefa de coronavírus, não participou do encontro de terça-feira (24). Ele, que pediu extensas restrições para combater o vírus, também não apareceu na reunião sobre o coronavírus na noite de segunda-feira (23).

Trump negou rumores de que há atrito entre ele e Fauci. “Estamos bem”, disse ele.
“Obviamente, ninguém vai querer suavizar as coisas quando você vê o que está acontecendo em um lugar como a cidade de Nova York”, disse Fauci.

O vice-presidente, Mike Pence, reconheceu que Nova York agora é o epicentro. “Temos que lidar com a área metropolitana de Nova York como uma área de alto risco”, disse ele, dizendo aos nova-iorquinos: “Estamos com vocês”.

Em Nova York, o Governador Andrew Cuomo pediu a Trump a ativar a Lei de Produção de Defesa, a fim de obrigar as empresas a aumentar a produção de ventiladores respiratórios. Entretanto, Trump afirmou na reunião da Casa Branca que as coisas estão indo muito bem sem a lei de 1950.

“Estamos recebendo a cooperação completa de empresas com o entendimento de que o Governo Federal está pronto para agir, se necessário”, disse Trump. “Não achamos que esse seja o caso”; apesar de vários governadores discordarem da postura.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend