Cidadão dos EUA detido por patrulheiros morre na prisão

Foto9 Agentes CBP Cidadão dos EUA detido por patrulheiros morre na prisão
James Paul Marcowitz, de 32 anos, foi levado para o posto de Brackettville (TX) para ser autuado, quando começou a sentir-se mal (Foto: CBP)

James Paul Markowitz, de 32 anos, foi detido sob suspeita de “tráfico humano” no Texas

Na terça-feira (4), um cidadão dos EUA preso por agentes da Patrulha da Fronteira (CBP) morreu sob a custódia das autoridades no Texas. O indivíduo foi identificado como James Paul Markowitz, de 32 anos, conforme um comunicado divulgado pelo órgão, na quarta-feira (5).

O comunicado detalhou que Markowitz foi preso por volta das 3 horas da tarde, na terça-feira (4), como suspeito de “tráfico humano” e levado para o posto de Brackettville, Texas, para ser autuado. Ele “começou a exibir sinais de angústia”, e agentes certificados pela EMT prestaram-lhe primeiros socorros e contataram os Serviços Médicos de Emergência (SME) locais, pois o estado de saúde dele se deteriorava, informou o comunicado.

O EMS chegou ao local em 40 minutos, transportando Markowitz a um hospital próximo, onde ele foi declarado morto às 9:37 pm.

A CBP, subordinada ao Departamento de Segurança Interna (DHS), já havia sido investigada pela forma com que lida com as pessoas sob custódia, principalmente após a morte de várias crianças detidas.

A morte de dois jovens guatemaltecos no final de 2018 resultou em audiências no Congresso e novos procedimentos da parte do DHS e CBP. Jakelin Caal Maquin, de 7 anos, morreu de sepse, uma infecção bacteriana, em um hospital de El Paso em dezembro de 2018; dois dias depois que ela e o pai foram detidos. Semanas depois, Felipe Gómez Alonzo, de 8 anos, morreu de complicações da gripe complicada e sepse enquanto estava sob a custódia do CBP.

O inspetor geral do DHS não encontrou “nenhuma má conduta” por parte das autoridades migratórias.

No final de 2019, também foi divulgado o vídeo de um menino guatemalteco doente que morreu sob a custódia do governo. O jovem, identificado por um funcionário do CBP como Carlos Gregório Hernandez Vasquez, de 16 anos, morreu em 20 de maio em uma estação da CBP em Weslaco (TX), poucos dias depois de atravessar os EUA e ser preso por autoridades de imigração, informou o órgão.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend