Cancelada votação da religião como impedimento para vacinação em NJ

Foto27 Vacinacao infantil Cancelada votação da religião como impedimento para vacinação em NJ
Há 14 mil crianças em idade escolar em New Jersey que não foram vacinadas porque os pais conseguiram a isenção religiosa

O Senado Estadual, de maioria democrata, informou que não havia votos suficientes para a aprovação do projeto de lei

Na segunda-feira (16), a Assembleia Estadual de New Jersey votou a favor de eliminar a religião como motivo aceitável para que as crianças no estado não sejam vacinadas para que frequentem a escola. O Senado Estadual tende a votar na proposta controversa ainda no mesmo dia. Caso fosse aprovado em ambas as câmaras, o projeto de lei irá para o Governador Phil Murphy, que decidirá se o assinará ou não. Entretanto, no mesmo dia, o Senado Estadual informou que não havia votos suficientes para continuar a votação da proposta.

O Senador Estadual Joseph Vitale (D-Middlesex) disse que faltava 1 voto para a aprovação do projeto de lei A-3818, o qual permitiria que somente crianças com problemas de saúde e sob supervisão médica estariam isentas da lei que exige a vacinação.

Uma multidão de mais de 500 pessoas se aglomeraram do lado de fora da sede do governo estadual antes da votação, exigindo que os legisladores respeitem os direitos constitucionais deles. Entoando “Kill the Bill” (Mate a proposta, em inglês) e “We Won’t Stop” (Nós não pararemos, em inglês) podiam ser ouvidos na rua em frente ao prédio.

Depois da votação de 45 a favor, 24 contra e 7 abstenções, os manifestantes no interior do prédio entoaram: “We will not comply!” (Nós não acataremos, em inglês).

O membro da Assembleia, Herb Conaway (D-Burlington), médico, chefe do Comitê de Saúde da Assembleia, redator e apoiador da proposta, encorajou os colegas legisladores a deixarem de lado “a ciência lixo” que passa por fatos reais na internet.

Esta proposta “garantiria que nenhuma família, nenhum indivíduo sofra uma perda que poderia ter sido evitada com a vacina”, disse Conaway.

O esforço em combater o abuso das isenções religiosas foi iniciado há 7 anos, quando especialistas em saúde pública denunciaram que os pais estavam abusando desse direito, pois a maioria das religiões principais não proíbem a vacinação. A isenção religiosa tornou-se um argumento filosófico, alegam os apoiadores das vacinas e, porque New Jersey exige somente uma carta de um dos pais para obter a isenção, ou seja, a decisão era fácil.

Há 14 mil crianças em idade escolar em New Jersey que não foram vacinadas porque os pais conseguiram a isenção religiosa, segundo o Departamento Estadual de Educação.

Caso o Governador Phil Murphy concordasse em assinar a proposta, ela entraria em vigor em 6 meses. New Jersey seria o 6º estado a aprovar tal lei. Califórnia, Maine, Mississippi, Nova York e West Virgínia eliminaram tais isenções religiosas.

 

Related posts

Send this to a friend