Brasileira é presa por fazer panfletagem e entregue ao ICE

Foto29 Michele de Almeida Brasileira é presa por fazer panfletagem e entregue ao ICE
A paulistana Michele de Almeida, de 35 anos, e as filhas de 14, 9 anos e 3 meses de idade (Foto: Arquivo da família)

Michele de Araújo é mãe de 3 filhas e está detida na Penitenciária do Condado de Atlantic, no sul de New Jersey

Em meados de janeiro, a paulistana Michele de Araújo, de 35 anos, moradora em Newark, foi presa quando distribuía panfletos de companhias de limpeza nas caixas de correios de residências na região de Morristown (NJ). Além disso, ela dirigia sem carteira de habilitação. Na ocasião, a brasileira foi detida por policiais, pois abrir caixas de correios de terceiros sem a devida permissão é considerado crime federal e, por ser indocumentada no país, posteriormente, teve a custódia transferida para o Departamento de Imigração (ICE).

Conforme Fátima Ortiz Palácios, avó de Michele, também residente em Newark, ela tem 3 filhas: 14 anos, de um relacionamento anterior, e 9 anos e 3 meses do relacionamento atual. Ela está detida na Penitenciária do Condado de Atlantic. Almeida imigrou com a família para os EUA quando tinha 10 anos de idade e nunca mais retornou ao Brasil. Ela poderia ter aplicado para o programa “Deferred Action for Childhood Arrivals” (DACA), o qual beneficia e protege da deportação os jovens indocumentados que foram trazidos aos EUA ainda na infância, entretanto, por motivos não detalhados, Michele não aplicou.

Devido ao fato de estar detida, Michele não pode amamentar a filha de 3 meses e cuidar das duas meninas maiores, que estão sob a responsabilidade dos pais de ambas. Fátima relatou que as crianças sentem muito a falta da mãe.

Conforme o Código Postal 18-1708 determina a punição de qualquer pessoa que roube, pegue ou desvie, por fraude ou mentira, qualquer carta, cartão postal, pacote, saco, correspondência ou qualquer artigo que tenham sido deixados em agências dos correios, caixas postais e receptáculos de cartas. Essa punição envolve o pagamento de multa e até 5 anos de detenção, segundo a Cornell Law School.

. Campanha beneficente:

Fátima acrescentou que o advogado contatado para cuidar do caso da neta cobrou US$ 600 para visita-la no centro de detenções, US$ 1.500 para comparecer à audiência e US$ 5 mil para o pagamento da fiança. Em decorrência disso, foram postas caixas de coleta de doações na Padaria Pão da Vida e no Supermercado Bonzão, ambos localizados no bairro do Ironbound, em Newark. Mais detalhes sobre a campanha beneficente podem ser obtidos através do tel.: (862) 281-2992, falar com Fátima Palácios.

 

Related posts

Send this to a friend