Brasileiros farão parte de coalizão internacional para vacina contra o coronavírus

%name Brasileiros farão parte de coalizão internacional para vacina contra o coronavírus
O objetivo da iniciativa é acelerar a descoberta de vacinas, medicamentos e outras tecnologias (Foto: Reprodução)

Iniciativa global busca acelerar a descoberta de vacina, medicamentos e diagnósticos contra Covid-19

O governo brasileiro participará de iniciativa internacional para compartilhar tecnologia, informação e acelerar o desenvolvimento de vacinas, testes e tratamentos contra o novo coronavírus. A informação é do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

“Em uma reunião de coordenação da Casa Civil decidimos que o Brasil vai entrar no chamado Acelerador de Vacina que é um processo de vários países e algumas entidades privadas que estão procurando investir e trabalhar em conjunto no desenvolvimento de uma vacina para o Covid-19”, disse Araújo.

Lançada na última sexta-feira (29), a iniciativa Covid-19 Technology Access Pool (C-TAP) foi idealizada pela Costa Rica e é coordenada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O projeto envolve governos e instituições internacionais e conta com a adesão de mais de 44 países.

O objetivo é acelerar a descoberta de vacinas, medicamentos e outras tecnologias em saúde por meio de pesquisas em ciências, garantido que os produtos sejam acessíveis a todos. O acordo prevê, por exemplo, o compartilhamento de sequências genéticas e de resultados de ensaios clínicos relacionados ao combate ao novo coronavírus.

Também participaram da reunião, coordenada pelo ministro da Casa Civil, Braga Netto, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello e o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, Carlos da Costa.

. Brasil no combate a Covid-19:

O ministro Ernesto Araújo afirmou que o Governo Federal atua para garantir a presença do Brasil em outros projetos semelhantes que também trabalham pelo combate ao novo coronavírus. “Esse é um dos projetos, talvez mais importantes, e temos capacidade de estar em todos eles. Temos falado com outros países que têm projetos dessa natureza para que o Brasil possa cooperar. Queremos estar presentes em todos esses terrenos, assim como em outros terrenos do combate a Covid-19”, relatou.

Ernesto Araújo detalhou que, na frente internacional, o governo brasileiro está buscando as alternativas disponíveis para o enfrentamento ao novo coronavírus. “No caso do Itamaraty, temos procurado atuar no recebimento de equipamento, doações de hidroxicloroquina, por exemplo”.

“Isso tudo tem dado resultado em benefício desse esforço do presidente Jair Bolsonaro, do nosso governo, de combater efetivamente o Covid-19. Então, nessa frente internacional, estamos ajudando e esgotando os mecanismos necessários para isso, pensando no povo brasileiro, na nossa população, pensando também nos nossos vizinhos”, completou o ministro.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend