Brasileiro que sumiu após surto psicótico é encontrado na Califórnia

%name Brasileiro que sumiu após surto psicótico é encontrado na Califórnia
Na quarta-feira (12), Willian Matheus Barreto teria saído da casa dos patrões, em Los Angeles (CA), carregando todos os seus pertences (Foto: Facebook)

Willian Matheus Barreto, de 24 anos, foi reconhecido por outros brasileiros e está internado num hospital no estado

Após ter ficado desaparecido por quase duas semanas, Willian Matheus Barreto, de 24 anos, natural de Brasília (DF), que trabalhava como “au pair” (babá) em San Francisco (CA), foi encontrado e está internado na ala psiquiátrica de um hospital no estado. As informações foram divulgadas através do Facebook. O jovem foi encontrado graças à dedicação, mobilização e generosidade de vários brasileiros que acompanhavam o caso através das redes sociais.

“É com muita alegria que venho comunicar à todos que encontramos o Willian Matheus que estava desaparecido em San Francisco/Bay Area, desde o dia 12 de fevereiro. Ele está nesse momento no hospital sendo cuidado pelos médicos. Fisicamente ele está okay. Eu não posso divulgar em qual hospital ele está sendo atendido. Ele não pode receber visitas de ninguém a não ser de familiares próximos por causa das leis de privacidade aos pacientes aqui. Nós estamos tentando conseguir um passaporte e um visto de emergência para a mãe dele vir ficar com ele.

Eu consegui colocar ele no que se chama ‘72 Hour Emergency Hold’, para que ele seja mantido no hospital por 72 horas, mas isso é o máximo que eu pude fazer por não ser da família dele. Eu agradeço muito a gentileza e elogios de vocês, mas não fiz isso para receber elogios, fiquei mesmo foi comovida com a situação dele e por isso resolvi ajudar. Porque me coloquei no lugar dele quando eu cheguei aqui há 18 anos, eu também vim sozinha, não tinha nenhum parente aqui e poucos (mas bons amigos). E como ninguém está imune de algo assim acontecer, me coloquei no lugar dele e da família aflita dele no Brasil. Mas eu tenho que reconhecer que isso foi um trabalho de time mesmo. Eu tenho que agradecer cada um de vocês que compartilharam os meus posts nas suas redes sociais. Foi essa repercussão que contribuiu para que ele fosse encontrado”, diz a postagem no Facebook.

Ainda segundo a postagem, Willian teria sido reconhecido nas ruas “por causa dos posts que vocês compartilharam que ele foi reconhecido pelo Alemão e a esposa dele do Brazilian Açai na 16th com a De Haro em San Francisco, às 3:15 pm. Obrigada Alemão! E por alimenta-lo com o nosso pão de queijo (delicioso) gratuitamente! O Raul (filho do Alemao) pensou rápido e fez ele (Willian) logar no Facebook dele usando o telefone do Raul e, o Raul entrou em contato comigo pelo Messenger. Juro que pensei que o Facebook do Willian tinha sido hackeado quando recebi a mensagem. O Raul me mandou um vídeo para provar que era ele mesmo. Obrigada Raul! O Raul também ligou imediatamente para a Cláudia (mãe dele) no Brasil”.

. Entenda o caso:

A mãe do jovem, a orientadora educacional Francisca Cláudia da Silva, de 44 anos, relatou que falou a última vez com o filho na madrugada de sábado (15). Na ocasião, ele informou-lhe que estava sendo perseguido e, portanto, deixaria os EUA e retornaria ao Brasil, mas, desde então, não contatou mais Francisca.

William entrou nos EUA em 2019 através de uma companhia que oferece serviços de “Au Pair” (babá) para famílias com crianças no país. Inicialmente, ele trabalhou em Boston (MA), entretanto, pediu transferência para San Francisco (CA).

Silva relatou ao jornal Estado de Minas que o filho trabalhava numa família há 5 semanas e tinha um relacionamento muito bom com os patrões. “Ele já trabalhou com crianças no Brasil, dando aulas, então, era o trabalho perfeito”, disse ela ao periódico mineiro.

Na quarta-feira (12), Barreto teria saído da casa dos patrões sem avisar ninguém, carregando todos os seus pertences, informou a família americana à Francisca, acrescentando que, pouco antes de desaparecer, o jovem demonstrou comportamento atípico. Conforme relatos, ele ficava andando em círculo no quarto onde dormia e falava coisas sem sentido. A mãe do jovem acrescentou que ele já sofreu crises de ansiedade.

Durante conversa com a mãe, Willian teria dito-lhe que estava sendo perseguido e, portanto, retornaria ao Brasil. “Ele dizia que ia fugir. Na hora, fiquei sem reação, falei para ele procurar a empresa, o Consulado e a polícia, mas ele dizia que estava todo mundo atrás dele. No dia 13, ele afirmou que estava no aeroporto e que havia feito um acordo com a empresa para voltar ao Brasil, mas que a empresa precisava de 48 horas para emitir a passagem”, relatou Silva.

O jovem informou à Francisca que se hospedaria num hotel. Na madrugada de sexta-feira (14) para sábado (15), ele disse à mãe que “estava tudo bem” e brevemente retornaria ao Brasil, entretanto, parou de dar notícias.

Os brasileiros que encontraram Willian agora tentam as emissões de um passaporte e visto emergencial para que Silva possa viajar aos EUA e ficar com o filho.

 

Related posts

Comentários

Send this to a friend