Autoridades alertam a população sobre o coronavírus

Foto8 Coronavirus Autoridades alertam a população sobre o coronavírus
O novo surto do vírus, iniciado em dezembro na China, já infectou mais de 81 mil pessoas e fez quase 3 mil vítimas fatais (Foto: FDA)

O medo disparou no fim de semana, quando o COVID-19 começou a circular rapidamente na Itália e no Irã

O temor com relação ao coronavírus está crescendo entre as pessoas nos EUA. Embora o risco para os americanos ainda seja baixo, as preocupações aumentaram nos últimos dias, pois o país pode ter tido seu primeiro caso de “disseminação comunitária” do vírus. Caso o vírus comece a se espalhar de pessoa para pessoa nas comunidades dos EUA, isso poderia desencadear uma das piores crises de saúde pública em décadas.

O medo disparou no fim de semana, quando o COVID-19 começou a circular rapidamente na Itália e no Irã. Também existem surtos na Coréia do Sul, Hong Kong, Japão, Cingapura, Tailândia e Taiwan. O novo surto do vírus, iniciado em dezembro na China, já infectou mais de 81 mil pessoas e matou quase 3 mil vítimas. Uma alta funcionária do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) disse à população que começasse a se preparar para um possível surto.

“Estamos pedindo ao público que trabalhe conosco para se preparar para a expectativa de que isso possa ser ruim”, disse Nancy Messonnier, diretora do Centro Nacional de Imunização e Doenças Respiratórias do CDC, na terça-feira (25), a jornalistas durante uma teleconferência.

“Em última análise, esperamos ver disseminação comunitária neste país”, acrescentou Messonnier. “Não se trata tanto de saber se isso acontecerá, mas de exatamente quando isso acontecerá e quantas pessoas neste país terão doenças graves”.

Com o medo crescente, surgem mais perguntas: por que o vírus é tão contagioso? O que realmente significa uma taxa de mortalidade de 2%? Quais são os sintomas? Quem é mais suscetível a contrair o vírus? Existem tratamentos para isso? É importante observar que esse vírus é “complicado”. Até as autoridades de saúde não entendem completamente como o vírus age.

. Por que o vírus é tão contagioso?

Embora o Ebola seja um dos vírus mais mortais do planeta, ele não é facilmente contraído. Para se infectar, você deve ser exposto aos fluidos corporais de uma pessoa. O coronavírus, por outro lado, é muito mais contagioso, se espalhando de forma semelhante à gripe.

Isso significa que a exposição a tosses, espirros, corrimãos ou superfícies contaminados são todas as maneiras pelas quais você pode ser infectado.

“Pode ser possível que uma pessoa adquira o COVID-19 tocando em uma superfície ou objeto que contenha o vírus e, em seguida, tocando sua própria boca, nariz ou possivelmente seus olhos, mas não se pensa que essa seja a principal maneira de o vírus se espalhar”, de acordo com o CDC.

. O que significa a taxa de mortalidade de 2%?

As taxas de mortalidade por doenças são a porcentagem de pessoas que morrem se contraírem a doença. O surto de SARS em 2003 teve uma taxa de mortalidade de aproximadamente 10%. O surto de MERS em 2015 teve uma taxa de mortalidade em torno de 35%. E o Ebola tem uma taxa de mortalidade de 90%. O coronavírus, por outro lado, tem uma taxa de mortalidade de 2%. Embora isso não pareça alto, o vírus já matou quase 3 mil pessoas. (SARS e MERS provocaram menos de 1 mil mortes).

Entretanto, para colocar em perspectiva, a pandemia de gripe espanhola de 1918, que matou 50 milhões de pessoas em todo o mundo, também teve uma taxa de mortalidade de 2% a 3%, mas foi extremamente contagiosa.

. Quais são os sintomas?

O coronavírus é uma doença respiratória que pode causar pneumonia. Os sintomas incluem tosse, febre e falta de ar.

. Existem tratamentos?

No momento, não há vacina para o vírus. As autoridades de saúde estão trabalhando em uma delas, mas pode demorar um ano ou até 18 meses. Um estudo clínico está em andamento para um medicamento antiviral chamado remdesivir, que as autoridades de saúde acreditam que pode acabar sendo um tratamento eficaz. Os resultados do estudo, que está sendo conduzido no Centro Médico da Universidade de Nebraska, em Omaha, poderão ser divulgados em abril.

. Quem é mais suscetível?

O que surpreendeu muitas autoridades de saúde é a taxa de infecção incrivelmente baixa entre as crianças. Adultos mais velhos e pessoas com condições crônicas de saúde pré-existentes e pessoas com a imunidade comprometida parecem ser mais sensíveis ao vírus.

. Com que eficiência o vírus se espalha?

Embora o vírus não seja tão contagioso quanto às doenças como o sarampo, ainda é considerado altamente infeccioso.

“O vírus que causa o COVID-19 parece estar se espalhando de maneira fácil e contínua na província de Hubei e em outras partes da China. Nos EUA, a contaminação de pessoa para pessoa ocorreu apenas entre alguns contatos próximos e ainda não se espalhou até o momento”, segundo o CDC.

. Qual é a capacidade de teste nos EUA?

Na semana passada, houve preocupações com a capacidade de testar o vírus. Surgiram problemas com os kits de teste do CDC que a agência havia enviado para laboratórios em todo o país, atrasando o governo em expandir sua capacidade de teste. Esses problemas parecem ter sido corrigidos.

. O que significa “disseminação comunitária”?

Até recentemente, todos os casos nos EUA eram de pessoas que contraíram o vírus fora do país. O maior receio é que o coronavírus acabe se firmando nos EUA e comece a se espalhar pelas comunidades. Isso já pode ter acontecido. Na quarta-feira (26), logo após a conferência de imprensa do Presidente Trump sobre o estado de preparação para o coronavírus, foi relatado que uma pessoa no norte da Califórnia pode ser a primeira nos EUA a contrair o vírus sem ter viajado para fora do país ou ter contato direto com alguém que já viajou. No entanto, a fonte da infecção ainda não está clara, mas poderia ser o primeiro caso de disseminação comunitária nos EUA.

 

Related posts

Send this to a friend