Acusado de matar universitária morou em fazenda de republicanos

Foto2 Cristhian Bahena Rivera  Acusado de matar universitária morou em fazenda de republicanos
Cristhian Bahena Rivera é acusado de sequestrar e matar Mollie Tibbetts, numa região rural em Iowa

Cristhian Bahena Rivera trabalhou e morou de graça durante 4 anos na fazenda de Nicole Schlinger, apoiadora do GOP

Um dos principais angariadores de fundos para o Partido Republicano (GOP) e cuja firma trabalha para proeminentes defensores do endurecimento das leis migratórias é sócio na fazenda onde vivia o mexicano acusado de matar uma estudante universitária. Cristhian Bahena Rivera, acusado de matar Mollie Tibbetts, morava de graça na fazenda em Iowa, informou um porta-voz, na sexta-feira (24).

Nicole Schlinger é antiga angariadora de fundos e contratadora de campanha para políticos do GOP em Iowa e outros estados, incluindo o senador do Texas, Ted Cruz, e o candidato ao Senado na Virgínia, Corey Stewart. Ela é a presidente do Campaign Headquarters, um centro de ligações telefônicas que contata doadores, identifica apoiadores e ajuda a conquistar votos para candidatos e grupos conservadores. O negócio administrado por ela é o maior em Brooklin, a cidade onde Mollie desapareceu quando corria em 18 de julho.

Schlinger é casada com Eric Lang, presidente da fazenda produtora de leite que assumiu ter contratado e dado acomodações durante os últimos 4 anos para Rivera, o indivíduo acusado da morte de Tibbetts. O casal, com o cunhado dela, Craig Lang, e a esposa, são os donos da fazenda na região rural de Brooklin, onde os funcionários moram de graça como benefício de trabalho, confirmou Eileen Wixted, porta-voz da fazenda.

Ela detalhou que Cristhian morou lá todo o tempo em que trabalhou, assim como a metade dos 10 outros funcionários. Conforme o acordo, a companhia pagam aos proprietário o aluguel da terra, mas os funcionários não devem pagar.

Através de um e-mail na sexta-feira (24), Schlinger disse que estava “chocada e profundamente triste” pela morte de Tibbetts e que nunca havia conhecido pessoalmente Rivera. “O responsável deve ser punido com todo o rigor da lei e, quando ele se encontrar com o Criador, sofrer as consequências que ele merece”, escreveu ela.

Nicole acrescentou que recebeu de presente uma parte na propriedade da fazenda há muitos anos da família do marido, mas que não participa das operações.

 

 

Related posts

Send this to a friend